Pesquisar

AmbienteGS

“I’ve got the power”

Vamos lá participar e mostrar a força das Eco-Escolas Portuguesas!

Para comemorar os 25 anos de Eco-Escolas a nível internacional, a FEE e a coordenação internacional Eco-Escolas desafiaram todas as crianças e jovens das Eco-Escolas do Mundo, a fazer ouvir a sua voz, através da iniciativa “I’ve got the power”.

Perante o desafio lançado, a nossa escola abraçou-o de imediato, tendo participado com 4 vídeos nos quais quatro alunos do 2º ciclo deram asas à sua imaginação, vestindo a pele de um super herói, com o objetivo de dar a conhecer as suas ideias quanto à preservação e proteção do planeta.

Os vídeos podem ser visualizados na rubrica “Em destaque”.

Coastwatch – Litoral, património natural

No âmbito do Programa Eco-Escolas e da disciplina de Ciências Naturais decorreu, na passada semana, a Campanha Coastwatch 2018/2019, Projeto europeu de monitorização ambiental do litoral promovido pelo GEOTA, este ano sob o tema “Litoral, património natural”.

Os alunos das turmas B e C, do 8º ano acompanhados por professores, fizeram o percurso entre a Praia da Concha e as Pedras Negras, durante a maré-baixa, com o objetivo de observar, analisar e fazer o levantamento de dados referentes à faixa costeira. Os participantes, munidos de luvas, foram divididos em três grupos distintos e caminharam de sul para norte, tendo a responsabilidade de proceder a registos relativos às unidades 7, 8, 9 e 10 e, por cada 500 metros, responder a um questionário com a informação recolhida, mais concretamente quanto à morfologia desta zona balnear, à qualidade das entradas líquidas de água doce, à poluição e aos principais riscos e ameaças das zonas costeiras.

Sendo assim, foram contabilizados os resíduos encontrados, tais como aparelhos de pesca, sacos de plásticos, objetos metálicos de grandes dimensões, garrafas de vidro, embalagens em material sintético/ Tetra pak, material médico e sanitário perigoso e não perigoso, microplásticos, cotonetes, entre outros, a presença de animais mortos e ou vivos com ou sem petróleo, assim como proceder à análise da água do Ribeiro de S. Pedro quanto à presença de nitratos (resultado negativo) e finalmente um olhar atento para diversidade dunar e conhecer o nome de algumas plantas existentes no areal.

De salientar, um quarto grupo que fez questão em recolher muitos dos resíduos encontrados para que não regressassem de novo ao mar e também para fazerem parte de uma escultura a apresentar na Semana do Ambiente. Uma saída de campo na qual a educação ambiental esteve em destaque tendo em conta a preservação e proteção do planeta azul.

“Vamos limpar o mar”

Comemoração do Dia da Terra e Dia Eco-Escolas

No dia 29 de abril, de manhã, com o objetivo de comemorar o Dia da Terra e o Dia Eco-Escolas, decorreu na Praia Velha a campanha anual de limpeza do areal levada a cabo por um grupo de alunos e professoras, da Escola Guilherme Stephens.

No âmbito do Programa Eco-Escolas, das disciplinas de Francês e Inglês, a referida ação, aberta à comunidade local, contou com a participação de 102 alunos do 7º e do 8º ano, alguns encarregados de educação e dois colaboradores do Município, entre eles a representante Eco-Escolas, naquela instituição. O grupo participante, antes da recolha dos resíduos, procedeu a uma formação humana no areal, registada através de um drone, com o intuito de criar a palavra Eco-Escolas, palavra escolhida este ano, visto que se comemora o 23º aniversário do Programa a nível internacional e nacional. A Escola Guilherme Stephens também se regozija pelo acontecimento, visto que também ela comemora o mesmo número de anos e pelo facto de se encontrar num grupo de seis escolas a nível nacional com o Programa, sem qualquer interrupção, num leque de mais de 1700 escolas inscritas.

Prestes a terminar a ação, um aluno do 8º ano, fez 3 entrevistas no areal, com o objetivo de auscultar a opinião das pessoas sobre a campanha que estava a decorrer na praia e ainda sobre o que se poderia fazer mais em prol dum ambiente mais limpo e sustentável.

 Posto isto, ficou a certeza de que o grupo cumpriu uma missão em defesa e proteção do mar tendo deixado só pegadas na praia.

23 anos de Eco-Escolas, na Escola Guilherme Stephens

No dia 3 de abril, alunos, professores, assistentes operacionais e representantes de algumas instituições concelhias assistiram ao Hastear da Bandeira Verde Eco-Escolas, ação inserida nos Global Action Days.    Antes do momento solene, a Coordenadora Eco-Escolas iniciou a cerimónia, referindo que a ABAE reconheceu, mais uma vez, o trabalho desenvolvido por todos na escola, no que concerne a educação ambiental. Deu a conhecer que a escola foi distinguida como Escola de Elevada Qualidade, após a Auditoria Ambiental externa realizada em outubro último. Informou ainda os presentes que a Escola Guilherme Stephens se insere num grupo de unicamente seis escolas que mantêm vivo este Programa, sem interrupção, desde 1996, ano da sua implementação em Portugal, num leque de mais de 1700 escolas inscritas a nível nacional, motivo que enche mais de orgulho os elementos da comunidade educativa e incentiva a fazer cada vez mais e melhor. Salientou ainda o trabalho realizado na escola, ao longo de 25 anos, por todos que de uma forma ou de outra deram o seu contributo através de ações / atividades, em prol de um planeta mais sustentável. Destacou também e agradeceu em nome da escola, a colaboração do Município através da sua representante Eco-Escolas, D. Cármen Cruz, até ao ano letivo transato e da atual representante D. Andreia Sousa que iniciou o acompanhamento das escolas com o Programa; ainda a colaboração da Junta de Freguesia, da PSP, da GNR, dos Bombeiros Voluntários do concelho, do TUMG, OIKOS, do ICNF, das Estruturas de Portugal e tantos outros colaboradores. Este ano, a escola conta com uma nova parceria, a Universidade Sénior, cuja diretora, após o convite da coordenadora, se disponibilizou de imediato para colaborar.

Para terminar, a Bandeira Verde foi hasteada pelo Sr. António e aplaudida entusiasticamente pelos presentes. De seguida, comemorou-se, com um apagar de velas, o 23º aniversário do Programa Eco-Escolas, na Escola Guilherme Stephens.

Marinha Bike Tour

No âmbito do Programa Eco-Escolas e da Educação Ambiental decorreu no passado dia 27 de fevereiro, um passeio de bicicleta no qual participaram os alunos dos 2º e 3º ciclos acompanhados por professores, pais, encarregados de educação e pela Coordenadora Eco-Escolas. O referido evento teve como objetivos primordiais alertar, mais uma vez, para a importância de uma mobilidade mais segura e mais saudável utilizando um meio de transporte amicíssimo do ambiente e, em simultâneo, sensibilizar a comunidade educativa para causas solidárias. Após a saída da escola, o grupo de ciclistas iniciou o percurso dando a volta ao quarteirão onde está implantada a escola Guilherme Stephens e, de seguida, rumou à zona histórica da cidade inundando as ruas, mais emblemáticas, de entusiasmo e alegria, fazendo recuar no tempo a vila tão amplamente conhecida, por todo o país, como a terra das bicicletas. A primeira paragem, para um registo fotográfico, aconteceu junto ao patrono da escola, na Praça Guilherme Stephens, onde o grupo foi recebido pela Sª Presidente do Município, a Sª Vereadora da Cultura e a Representante do Programa Eco-Escolas, nesta instituição. Finda a atividade, o agradecimento quanto à imprescindível presença da PSP, dos Bombeiros Voluntários da Marinha Grande e dos encarregados de educação Margarida Martins e Carlos Marques que gentilmente acompanharam o grupo como condutores de dois carros vassoura. De registar também que, após a contabilização dos géneros entregues pelos alunos, foram canalizados para a Casa Esperanza 109 kg de ração, dois sacos de areia, um cobertor e alguns brinquedos. A todos bem hajam!

Um dia especial, na Semana da Alimentação

DSCN6388   Dia 18 de outubro, no âmbito do Programa Eco-Escolas e integrada na Semana da Alimentação Saudável, teve lugar a confeção de duas sopas e a construção de esculturas com diferentes frutos.                                                                                                                       De manhã bem cedo, no Multiusos, começaram os preparativos para a improvisação de um cantinho para proceder à confeção dos referidos alimentos e ultimar  a decoração. A ajuda de um grupo de alunos da turma G, do oitavo ano foi imprescindível para a consecução desta atividade. Como complemento à decoração, foram afixadas quadras inéditas subordinadas ao tema “Alimentação Saudável”. Entre professores, alunos e auxiliares, o caldo verde e a sopa de alho francês foi diminuindo  e foi muito agradável ver alunos a saborear sopa às três horas da tarde substituindo o respetivo lanche por este alimento tão rico em vitaminas e nutrientes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Por trilhos nunca antes palmilhados

DSCN6253

Dia 17 de outubro, os alunos do 8º G acompanhados pela Coordenadora Eco-Escolas, a professora de Ciências Naturais e a respetiva diretora de Turma visitaram o Paul de Tornada, um ex-libris natural às portas das Caldas da Rainha.                                                       Já no paul, o grupo participante, recebido com muito carinho, assistiu a uma apresentação sobre a reserva natural. De seguida, os alunos divididos em dois grupos, cada um acompanhado por um técnico multimédia e por técnicas do paul, partiram à descoberta deste tesouro de biodiversidade.                                                                                       Os alunos fizeram os seus registos em vídeo e fotografia capturando o que mais significativo era ao seu olho clínico. Foram duas horas de observação e pesquisa no seio da natureza que os envolveu de forma entusiástica, sinónimo de uma manhã plena de aprendizagens que não esquecerão tão cedo. Uma aula diferente, num contexto diferente. Depois de um almoço reconfortante junto aos sobreiros plantados por alunos da nossa escola no ano transato, o grupo despedia-se do paul e das respetivas acompanhantes. À tarde, na escola, dava-se início a uma outra fase dos trabalhos: a edição dos vídeos com a ajuda dos dois técnicos multimédia. Posteriormente, os vídeos produzidos serão alvo de uma apresentação por parte dos alunos à comunidade.

FESTA DAS BANDEIRAS VERDES – RUMO A POMBAL

DSCN6223

Dia 4 de outubro, centenas de jovens das Eco-Escolas de todo o país rumaram até à cidade de Pombal para cumprir uma tradição que perdura desde 1996, ano em que foi implementado o Programa Eco-Escolas, em Portugal. E a Escola Guilherme Stephens detém ininterruptamente o Programa desde o seu início, fazendo parte de um grupo de seis escolas na mesma situação.

Alunos, professores dos Agrupamentos de Escolas Marinha Grande Nascente e Poente e ainda a representante do Programa Eco-Escolas, no Município juntaram-se, partilharam o mesmo transporte e, pelas nove horas, dirigiram-se ao ponto de encontro previsto: a Expocentro de Pombal, onde os jovens do norte ao sul do país e ilhas iriam festejar o Dia das Bandeiras Verdes com atividades diversificadas na área ambiental, muita música e muita animação.                                                                                                                                No final da festa, cada escola recebeu o tão desejado Galardão pelo trabalho desenvolvido em torno das questões ambientais.                                                                      Em breve, a Escola  procederá, pela vigésima segunda vez, ao Hastear de mais uma Bandeira Verde, símbolo de orgulho, mas também de preocupação no sentido de sensibilizar as gerações mais jovens para o sentido de responsabilidade que todos devemos ter na preservação e conservação da TERRA.

DSCN6189

“Vamos limpar o mar”

foto alunos residuos

No âmbito do Programa Eco-Escolas, das disciplinas de Francês e Inglês comemorou-se no dia 20 de abril, o Dia da Terra e o Dia Eco-Escolas com um passeio de bicicleta até à Praia Velha onde teve lugar uma campanha de limpeza do areal. A atividade, incluída no Global Action Days, contou com a presença de 121 alunos da Escola Guilherme Stephens acompanhados por nove professoras de vários grupos, representantes da autarquia e alguns encarregados de educação. Mesmo antes de se dar início à campanha de limpeza da praia, o grupo teve a oportunidade de assistir a uma intervenção da GNR no sentido de sensibilizar os jovens para as consequências ambientais que põem em causa  a conservação e preservação do nosso planeta, seguindo-se uma formação humana com a inscrição DIA DA TERRA. Após algumas horas de trabalho, eram já visíveis muitos sacos com os mais variados resíduos provenientes da ação antrópica.

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑